Mercado de Servidores Aquecido

janeiro 10, 2013  |  Comentários desativados  |  by admin  |  Notícias

O mercado de servidores está maduro e concentrado nas marcas tradicionais do setor. O Gartner avalia que o segmento continuará crescendo e oferecendo oportunidades de negócios para indústria. Data centers e as pequenas e médias empresas (PMEs) estão entre os principais compradores, mas fornecedores têm desafios a vencer.

“O mercado de servidores vendeu 52,8 milhões de unidades no mundo em 2011 e, embora seja maduro, irá proporcionar oportunidades significativas de crescimento nos próximos anos”, diz o analista do Gartner Kiyomi Yamada. A demanda por maior capacidade de processamento, virtualização e soluções para eficiência energética são alguns dos fatores que vão gerar novos negócios para essa indústia.

Jeffrey Hewitt, vice-presidente de pesquisa do Gartner, observa que, apesar de o mercado de servidores ser atualmente muito competitivo, oferece uma margem de lucro pequena. A prevalência de plataformas padrão (x86) também torna a vida dos fornecedores mais difícil na hora de diferenciar seus produtos.

Para mudar esse quadro, as empresas têm feito esforços significativos, criando linhas para equipar infraestrutura convergente, baseadas em sistemas integrados. Porém, Hewitt afirma que as fabricantes de servidores têm o desafio de inovar e responder rapidamente às demandas dos clientes.

Três fatores de crescimento

O Gartner destaca três motores que vão puxar esse mercado. O primeiro é a demanda pelos data centers de máquinas escaláves. Empresas como Google, Amazon e Facebook têm grandes centros de dados para atender seus clientes externos e precisam de um grande número de servidores hyperscale.

A procura por essa máquinas já representam 11% das vendas de servidores, de acordo com a Gartner. As projeções da consultoria são de que esse índice subirá para 17% em 2015.

O segundo fator que impulsionará esse mecado é o aumento crescente de virtualização de servidores. O Gartner estima que os servidores físicos virtualizados representarão em três anos 17% das vendas do setor. A consultoria aponta que esses equipamentos serão procurados especialmente por empresas públicas. As pequenas e médias empresas (PMEs) também devem apostar nesta tecnologia, estimulando este mercado.

A preocupação dos data centers por implantar tecnologias que melhorem a eficiência e gastos energéticos é o terceiro driver desse mercado.

Fonte: Computerworld

Virtualização faz milagre?

dezembro 10, 2012  |  Comentários desativados  |  by admin  |  Notícias

Todo watt/hora gerado e consumido no Brasil passa pelos sistemas da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica. Perto de 4 000 medidores mandam informações direto das turbinas das usinas geradoras de 5 em 5 minutos, via IP, para um prédio na agitada região da avenida Paulista, em São Paulo. O fluxo desses dados críticos é monitorado visualmente num telão, ao lado da máquina virtual que o processa, representada como um arquivo. Se o servidor físico apresentar algum problema ou precisar ser desligado, bastará arrastar e soltar a aplicação que coleta os dados para outra máquina, como fazemos com nossos arquivos na árvore de diretórios do desktop. Simples.

A facilidade e o sossego na operação dos recursos de TI da CCEE, das seguradoras SulAmérica e AGF, das agências da Caixa Econômica Federal, da Rhodia e de outras grandes empresas são conseqüências da virtualização. Mais especificamente, da virtualização de servidores de arquitetura x86, a tecnologia que, segundo o instituto Gartner, continua bombando em todo o mundo.

Pesquisa da Forrester Research realizada com 1 221 empresas globais no início deste ano revela que 75% conheciam a tecnologia, 26% já a implementaram e 8% estavam prontas para iniciar seus projetos piloto. “No Brasil, 80% das grandes e médias empresas estão investindo na virtualização de seus servidores”, afirma Reinaldo Roveri, analista da IDC.

Mas o que é que essa tecnologia tem de tão especial? A virtualização, grosso modo, baseia-se num software que faz de conta que é hardware. No servidor, o software virtualizador forma a camada de ilusão entre o hardware e o sistema operacional sobre o qual roda a aplicação. Encapsulados nessa máquina virtual, a aplicação e o sistema operacional acreditam que usufruem de um servidor dedicado e funcionam alegremente, sem se preocupar com as máquinas virtuais vizinhas. Essas características se traduzem em inúmeras vantagens.

Fonte: INFO

Virtualização evita falhas, diz pesquisa

novembro 10, 2012  |  Comentários desativados  |  by admin  |  Notícias

Uma pesquisa elaborada pela VMware apontou que a segurança de dados é uma das vantagens do processo de virtualização para pequenas e médias empresas.

Segundo o estudo, os aspectos que apresentaram os melhores resultados foram o de tempo utilizado em tarefas administrativas de rotina em TI, com 73% de eficiência, e eficácia de aplicação, com 71%.

Leia Mais